Novas condições de trabalho e velhos modos de gestão: a qualidade de vida no trabalho em questão

Mário César Ferreira, Romildo Garcia Brusiquese

Resumo


Retratando mais um momento histórico da trajetória do trabalho, o século 21 se inicia antecipando contradições de um mundo em ebulição. A busca intensa pela sobrevivência e pelo domínio de mercados dá o tom das ações empresariais que modelam e sedimentam, com base nas inovações tecnológicas, a chamada reestruturação produtiva. O presente relato descreve pesquisa de natureza quanti-qualitativa, modalidade survey, realizada no poder judiciário federal brasileiro. O estudo teve como referencial teórico a Ergonomia da Atividade e o objetivo visou conhecer a percepção dos trabalhadores pesquisados quanto à caracterização e à avaliação que fazem das dimensões condições de trabalho e organização do trabalho. Para a coleta de dados, foi utilizado o Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho (IA_QVT), instrumento que engloba as partes quantitativa e qualitativa. Os dados foram tratados com o auxílio dos softwares SPSS e Alceste, respectivamente. Os resultados mostram que os trabalhadores avaliam as condições de trabalho de forma mais positiva, situando essa dimensão na modalidade de “bem-estar moderado”. A dimensão organização do trabalho, por sua vez, foi avaliada negativamente, quadro que evidencia a predominância de representações de mal-estar no trabalho. Os resultados obtidos forneceram elementos para novos estudos de fatores ligados à organização do trabalho e subsídios importantes para a formulação de política e programa de QVT para o contexto organizacional estudado

Palavras-chave


ergonomia; condições de trabalho; organização de trabalho; qualidade de vida no trabalho; gestão do trabalho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.