APRENDIZADO, COOPERAÇÃO E CAPACIDADE INOVATIVA DOS ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS DE CULTIVO DE CAMARÃO NO ESTADO DO CEARÁ

Elda Fontinele Tahim, Inácio Fernandes de Araújo Junior

Resumo


O artigo faz uma análise dos arranjos produtivos locais (APLs) de cultivo de camarão no litoral cearense, dado que o estado do Ceará é, na atualidade, o maior produtor de camarão cultivado do Brasil e apresenta, ao longo de suas bacias hidrográficas, dois APLs bem característicos (litorais leste e oeste). O foco da análise concentra-se na capacidade produtiva e inovativa, com destaque para os mecanismos de aprendizagem, interação/cooperação e capacidade inovativa como fator de competitividade desses APLs. Realizou-se uma pesquisa quantiqualitativa de caráter descritivo e explicativo, delineando-se como um estudo de caso, constando de levantamento de dados secundários e de dados primários, por intermédio de entrevistas e questionários junto às empresas e a outros agentes. Entre os APLs analisados, o que apresenta maior capacidade inovativa é o APL do litoral oeste. As inovações adotadas em ambos os arranjos são incrementais e de baixa e média complexidade, originada, em parte, pela prática do learning-by-doing, do learning-by-using e do learning-by-interacting. A forma de cooperação nos arranjos de cultivo de camarão apresenta-se verticalizada, verificando-se baixa interação horizontal entre as empresas e outros agentes locais, em particular no APL do litoral leste. Essa configuração influencia fortemente a capacidade produtiva e a busca de vantagens desses APLs.

Palavras-chave


Arranjos Produtivos Locais; Cultivo de camarão; Capacidade inovativa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.