OS IMPACTOS DO PROALBA NA COTONICULTURA DO ESTADO DA BAHIA

Alexandre Alcantara da Silva, Mônica de Moura Pires

Resumo


O presente artigo analisa os impactos do Programa de Incentivo à Cultura de Algodão (PROALBA) sobre a cotonicultura no Estado da Bahia (Brasil), tomando como referência a produção do algodão herbáceo, principal espécie cultivada no Estado, e sua distribuição geográfica no território baiano no período de 1990 a 2011. Fez-se análise comparativa da evolução da produção nacional e estadual, e sua distribuição territorial na Bahia, mediante variação anual da área, rendimento e preço pago ao produtor em relação ao valor bruto da produção. Os dados foram submetidos ao modelo de análise estrutural-diferencial (shift-share), considerando antes e após o início da vigência do PROALBA, em 2002, a fim de captar os efeitos dessa política sobre o desempenho da cultura do algodão. A pesquisa identificou que o PROALBA fomentou a cotonicultura no Estado da Bahia e sua consolidação nas regiões baianas envolvidas no seu cultivo, pois foram verificados efeitos positivos relativos ao aumento de área e rendimento. Tal fato evidencia a importância das políticas públicas no desenvolvimento regional, além de proporcionar aumentos na renda e melhor distribuição do cultivo em nível regional.

Palavras-chave


Políticas Agrícolas; Algodão; ICMS; Shift-Share

Texto completo:

PDF