CAPITAL SOCIAL E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL COOPERATIVO: REFLEXÕES A PARTIR DE UM CASO EMPÍRICO

Daniel Calbino Pinheiro, Ana Carolina Guerra, Dimitri Toledo, Altair Sancho Pivoto dos Santos

Resumo


Com o intuito de trazer aportes para a discussão do capital social nas organizações solidárias, o presente trabalho de natureza teórica-empírica, buscou apresentar por meio de uma pesquisa participante em uma central cooperativista venezuelana, a formação e manutenção do capital social como um vetor de desenvolvimento organizacional. Sustentou-se enquanto pressuposto, que o capital social pode ser visto como uma das variáveis que transcendem o paradigma economista, ao apontar para a existência de fatores subjetivos como a sinergia, a confiança entre os atores envolvidos, as normas compartilhadas, os valores híbridos, a identidade coletiva, que se constituem como importantes fatores explicativos das diferenças organizacionais. No entanto, argumentou-se também que discutir as questões benéficas do capital social envolve considerar que a força eventual da noção do tema está no fato que se origina e, concomitantemente, tem impacto em uma série de comportamentos humanos e atividades que devem ser devidamente contextualizadas.

Palavras-chave


Capital Social; Economia Solidária; Cooperativismo; Desenvolvimento Organizacional

Texto completo:

PDF