CENTROS DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS: UM ESTUDO SOBRE SUA ADOÇÃO POR MUNICÍPIOS DA REGIÃO SUL DO BRASIL

Marcos Antonio de Souza, Lauro Brito de Almeida, Rodrigo Machado Corrêa, Gustavo Pires Krüger, Jorge Luíz Rosa da Silva

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar a percepção dos gestores municipais da Região Sul do Brasil quanto a aceitação e implementação dos Centros de Serviços Compartilhados [CSC] na gestão dos municípios. A adoção de CSC, conforme discutido nesta pesquisa, esta alinhado aos paradigmas da New Públic Management – NPM. A população é de 1.168 municípios da Região Sul - Paraná [n=399], Santa Catarina [n=293] e Rio Grande do Sul [n=496]. A amostra não probabilística e intencional é formada pelos municípios da Região Sul com população superior a 50.000 habitantes, resultando em 120 municípios: RS [n=43], SC [n=26] e PR [n=33]. A coleta dos foi por meio de questionário, com assertivas dicotômicas e em escala Likert de cinco pontos. Com base nas respostas de 102 respondentes, os achados sugerem ampla aceitação e uso da ferramenta CSC. Para os respondentes a implementação dos CSCs é importante para viabilizar a otimização de recursos, processos, entre outros benefícios. Com relação ao uso, os respondentes indicam uma diversidade de atividades, entre elas, TI, procedimentos licitatórios, limpeza/conservação/segurança, assessoria jurídica e auditoria (maior índice de respostas). Por fim, os achados indicam que uma das principais barreiras para a implementação está a cultura vigente nos entes públicos.

Palavras-chave


Gestão Pública; New Public Management; Centro de Serviços Compartilhados; Racionalização de Processos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X

RBGDR está indexada em: