AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE MATO GROSSO MEDIANTE O EMPREGO DO IDSM – ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARA MUNICÍPIOS

Luís Otávio Bau Macedo, Gesinaldo Athaíde Cândido, Cássio Giovanni de Aguiar Costa, José Vanderson Ferreira da Silva

Resumo


O objetivo desse artigo é avaliar os níveis de sustentabilidade dos municípios do Estado de Mato Grosso mediante o cálculo do Índice de Desenvolvimento Sustentável para Municípios (IDSM). Essa proposta foi empreendida através da utilização da metodologia elaborada por Martins e Cândido (2008) em que os dados investigados são calculados e interpretados por seis dimensões: social, demográfica, econômica, político-institucional, ambiental e cultural. A partir da investigação dessas dimensões, os níveis de sustentabilidade são distribuídos em escalas de ideal, aceitável, alerta e crítico. Os resultados foram explicitados por meio de mapas visando uma melhor representação da realidade dos municípios do Estado de Mato Grosso. A pesquisa verificou que nenhum dos municípios do Estado apresentou nível ideal de sustentabilidade, 3,55% obteve classificação de aceitável, 96,45% apresentou nível de alerta e, apenas, um município apresentou estado critico. Os resultados obtidos exortam, assim, a necessidade de políticas públicas discriminatórias que identifiquem as diferenças regionais e que propiciem as condições adequadas para a construção do desenvolvimento sustentável estadual. Em vista disso, o presente artigo busca incitar a ampliação do debate sobre as desigualdades verificadas e fornecer subsídios para que os agentes econômicos locais possam reorientar suas decisões estratégicas em vista dos desafios do desenvolvimento sustentável.

Palavras-chave


Sustentabilidade; Indicadores; Desenvolvimento; Municípios; Políticas públicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.