SELO DE AUTENTICIDADE DO ARTESANATO DO ESTADO DO CEARÁ: A FUSÃO ENTRE UMA FERRAMENTA DE MARKETING E UMA ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL

Kaique Dias Bento, Irenilda Francisca de Oliveira e Silva

Resumo


É notório o recrudescimento da articulação de órgãos governamentais e associações de produtores em prol do desenvolvimento de selos de autenticidade de inúmeros produtos. Além de, aparentemente, conferir a identidade e a qualidade do artesanato, tais selos garantem, dentre outros, que o consumidor está adquirindo um item que respeita questões de desenvolvimento local sustentável, melhoria da qualidade de vida e de respeito ao ser humano. Frente ao exposto, o objetivo desta pesquisa é analisar os resultados obtidos com a criação do selo de autenticidade do artesanato cearense, tanto para os artesãos locais, quanto para os demais públicos estratégicos. Paralelamente também se propõe a discutir a utilização de tal estratégia sob o viés de uma eficiente ferramenta de marketing e prática protecionista empregada para o desenvolvimento local. No que se refere à metodologia, esta pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso, de abordagem quanti-qualitativa, na qual foi empregada pesquisa bibliográfica e documental para obtenção dos dados. Os resultados mostraram que, de fato, a criação do selo de autenticidade auxiliou a proteger a tradição do artesanato local, ao ampliar o valor da marca do artesanato cearense no cenário nacional e internacional, garantindo, dentre outros, a preservação da imagem, dos processos produtivos e do saber fazer. Pôde-se concluir que a criação do selo gerou resultados consideráveis, tanto para os artesãos locais quanto para associações, comerciantes de artesanato e órgãos governamentais, se caracterizando como uma efetiva estratégia de marketing para o desenvolvimento local sustentável.

Palavras-chave


Selo de autenticidade; Marketing; Artesanato; Estratégia; Desenvolvimento Local

Texto completo:

PDF