Políticas e dilemas da comunicação pública no Brasil

Andreza Dantas Albuquerque, Cidoval Morais de Sousa, Antonio Roberto Faustino da Costa

Resumo


O presente artigo expõe os resultados de uma investigação sobre as estratégias de comunicação pública no Brasil, tomando como objeto empírico o Instituto Nacional do Semi-Árido (INSA), órgão público e gestor de políticas de C&T. Parte-se de uma revisão critica da literatura, problematiza-se o papel das assessorias de comunicação na construção da comunicação governamental, e analisa-se as atribuições, condições de funcionamento, recursos humanos, materiais e estratégias da Assessoria de Comunicação do Instituto. Constata-se, dentre outras questões, que o modelo de política de comunicação adotado pelo INSA não está totalmente desvinculado das premissas teórico-pragmáticas da comunicação pública, pois há interesse em fazer com que a sociedade saiba da existência do órgão, porém falta uma maior interação entre o instituto e seu público. Conclui que não basta apenas informar para exercer a comunicação pública; faz-se necessário estabelecer instâncias de interatividade e diálogo permanentes.

Palavras-chave


Comunicação Pública; Assessoria de Comunicação; Políticas de Comunicação; INSA

Texto completo:

PDF