DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DAS OCUPAÇÕES GERADAS PELA ATIVIDADE DE PETRÓLEO E GÁS (P&G) E SUAS QUALIFICAÇÕES NO BRASIL, 2003-13

Lia Hasenclever, Edson Terra Azevedo Filho, Rosélia Perissé da Silva Piquet

Resumo


Existe um amplo debate sobre a distribuição territorial das ocupações e sua influência sobre o desenvolvimento das regiões afetadas. O objetivo deste artigo é revelar a distribuição das ocupações e dos estabelecimentos gerados entre 2003 e 2013 pela atividade de exploração e produção do petróleo e gás (P&G) no Brasil, e explorar hipóteses sobre a provável contribuição para o desenvolvimento da região norte fluminense. A metodologia de pesquisa adotada foi uma análise exploratória e descritiva de dados extraídos da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), sobre a distribuição das ocupações e dos estabelecimentos de P&G. Os resultados mostram que a região sudeste foi a que mais se beneficiou das ocupações geradas, mas que ainda assim houve uma desconcentração relativa em direção à região nordeste e da metrópole do Rio de Janeiro para o interior do estado. Constatou-se que tanto as ocupações quanto os estabelecimentos, devido as suas características técnicas e econômicas, exigem alto nível de qualificação e pagam elevados diferenciais salariais. Entretanto, as possíveis contribuições sobre o desenvolvimento que essas características poderiam trazer para a região norte fluminense ainda estão muito aquém da expectativa devido à insuficiente mobilização da sociedade local para induzir o desenvolvimento.


Palavras-chave


Ocupações; Atividade de petróleo e gás (P&G); Desenvolvimento regional.

Texto completo:

PDF