DESLOCAMENTOS POPULACIONACIONAIS DIÁRIOS PARA CHAPECÓ RELACIONADOS À EDUCAÇÃO

Claudio Machado Maia

Resumo


As constantes mudanças econômicas proporcionam usos distintos do espaço geográfico, construindo novas redes de relações e articulações espaciais entre as cidades, suscitando diferentes áreas, novos estudos, análises e interpretações, como os que vêm sendo feitos na ReCiMe. Nesse contexto, este artigo interpreta a dinâmica de estruturação produtiva de Chapecó na região, a partir da avaliação dos movimentos pendulares populacionais relacionados à educação que acontecem para Chapecó/SC, tanto em âmbito local quanto na escala regional. Com a extração dos microdados do IBGE, Censo Demográfico 2000 e 2010, contabilizou-se, separadamente, o número de pessoas que moram em um município e que trabalham e/ou estudam em outro. Cartografaram-se cidades origem desses movimentos pendulares e a porcentagem do impacto de cada uma das microrregiões da área de abrangência tanto no RS quanto em SC. Os valores absolutos dos deslocamentos quase triplicam de 2000 para 2010, sendo expressiva a força atrativa e centralizadora de Chapecó quanto à geração de emprego e oferta de serviços na área educacional. Complementarmente, foram realizados trabalhos de campo e manipulação do banco de dados do e-MEC, obtendo-se informações do ensino superior em Chapecó, as quais auxiliam a compreender este polo educacional regional. Para o levantamento das escolas de ensino fundamental, médio e pré escolar, utilizou-se dados do Censo Educacional de 2012 do INEP, que também confirmaram a atratividade de Chapecó neste raio de abrangência, situação reforçada quando comparada sua centralidade aos serviços educacionais em relação aos municípios da amostra que apresentam mais de cinco instituições de ensino superior no e-MEC.

Palavras-chave


Deslocamentos populacionais. Cidades médias. Chapecó.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.