PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO TOCANTINS AFASTADOS POR MOTIVO DE SAÚDE

Alex Pizzio, Karla Barbosa Klein

Resumo


A partir da implantação do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (SIASS) no Tocantins, dentre outras ações, tornou-se possível o registro e acompanhamento dos afastamentos de servidores do trabalho por motivo de saúde. Este estudo foi realizado com objetivo descrever o perfil epidemiológico de servidores da Administração Pública Federal no referido estado entre 2012 e 2016. O estudo utiliza a metodologia do tipo descritivo-exploratório transversal cujas informações foram obtidas através de relatórios do subsistema SIAPE-Saúde. Foram registrados 5.140, concedidas 4.343 licenças certificadas para tratamento de saúde a 2.553 servidores numa população média anual de 4.616 pessoas, o que resultou em 130.467 dias de absenteísmo. Para cada episódio de afastamento submetido à perícia a duração média foi de 44 dias para servidores do sexo feminino e 49 dias para servidores do sexo masculino. A prevalência acumulada de absenteísmo-doença foi maior entre mulheres (55%) com idade entre 31 e 40 anos (31%). Os grupos de diagnósticos (CID-10) com as maiores prevalências acumuladas de licenças foram os do capítulo de transtornos mentais (12% masculino, 25% feminino), doenças osteomusculares (12% masculino, 19% feminino). Concluiu-se que os resultados encontrados podem auxiliar para um melhor entendimento dos principais agravos em saúde e no planejamento de políticas e ações de saúde do trabalhador, com enfoque nos grupos com maior vulnerabilidade.

Palavras-chave


Doença; Absenteísmo; Saúde; Trabalho; SIASS.

Texto completo:

PDF