DIAGNÓSTICO DOS PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL DO CACAU NA BAHIA, BRASIL

Tayla Ribeiro Marrocos, Maria Eugênia Bruck de Moraes, Ronaldo Lima Gomes

Resumo


O cultivo do cacau dá-se nos países em desenvolvimento, e a maior parte da produção é proveniente de pequenas propriedades familiares. A produção de commodities agrícolas está frequentemente relacionada ao desrespeito aos direitos humanos e à degradação dos recursos naturais. O objetivo deste artigo é apresentar um diagnóstico das características e benefícios socioambientais dos padrões de certificação das propriedades produtoras de cacau na conservação da Mata Atlântica, no Estado da Bahia. A análise baseou-se na identificação, descrição e comparação das características de cada padrão de certificação, aplicando-se a Análise SWOT. Posteriormente, as 77 propriedades identificadas foram mapeadas e avaliadas, a partir do cálculo de métricas da paisagem aplicadas aos remanescentes florestais conservados nas suas áreas de entorno, utilizando-se o Sistema de Informação Geográfica ArcGIS 10.2.2. Os resultados mostram que há uma associação entre os padrões de certificação Rainforest Alliance e UTZ que apresentam maior similaridade, uma vez que avaliam requisitos sociais, ambientais, econômicos e de gestão de forma análoga. O padrão de certificação Orgânico IBD se destaca pelo número de propriedades certificadas (37) e pela área de fragmentos florestais conservados (764,95 km²), além da exigência do não uso de agroquímicos na produção de cacau. Logo, conclui-se que, até o momento, este é padrão de certificação que mais tem contribuído para a conservação da Mata Atlântica.

Palavras-chave


Conservação da Mata Atlântica. Sistemas agroflorestais. Certificação do cacau. Desenvolvimento regional. Gestão ambiental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.