PRODUÇÃO DE CACAU COM INDICAÇÃO GEOGRÁFICA (IG) NA REGIÃO DE LINHARES/ES: ASPECTOS DE GOVERNANÇA E QUALIDADE

Euclides Teixeira Neto, Giuliana Aparecida Santini Pigatto, Giuliana Aparecida Santini Pigatto, Ana Elisa Bressan Smith Lourenzani, Ana Elisa Bressan Smith Lourenzani

Resumo


Objetivou-se analisar a estrutura de governança estabelecida entre os agentes vendedores e compradores do cacau - após a obtenção da indicação geográfica (IG) na produção da região de Linhares/ES -, verificando-se se a mesma traz maior eficiência na transação e coordenação. Os procedimentos metodológicos envolveram análise documental (relacionados ao registro e regulamento de produção com IG na região de Linhares) e estudos de caso com produtores de cacau no âmbito da Associação dos Cacauicultores de Linhares (ACAL). O instrumento utilizado foi o formulário, aplicado por meio de entrevistas semiestruturadas com os produtores, no ano de 2016. Os resultados evidenciaram que a relação de governança estabelecida entre os agentes vendedores e compradores do cacau - após a obtenção da indicação geográfica - não tem permitido a maior eficiência na transação e coordenação, uma vez que os produtos envolvidos não são passíveis de comercialização com o registro da IG, não havendo também uma valoração em termos de preço e coordenação na transação, que se refira à troca de informações entre os agentes, demandas específicas pela qualidade, as quais poderiam remeter a estruturas híbridas de governança.

Palavras-chave


Cacau. Governança. Qualidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.