SUSTENTABILIDADE E DESIGUALDADE SOCIOAMBIENTAL INTRAMUNICIPAL EM BELÉM-PARÁ, BRASIL

Fabiana da Silva Pereira, Ima Célia Guimarães Vieira

Resumo


A expansão urbana sem planejamento e de forma desordenada tem desencadeado uma série de problemas socioambientais nas cidades brasileiras, o que compromete o bem-estar urbano e a sustentabilidade. A cidade de Belém, no Estado do Pará, de formal geral, apresenta os melhores indicadores socioeconômicos e ambientais quando comparada aos outros municípios que compõem a sua metrópole. Entretanto, a avaliação dos indicadores de sustentabilidade do município por meio das médias municipais acaba ocultando as desigualdades intramunicipais existentes. Nesse contexto, o principal objetivo deste artigo é avaliar o nível de sustentabilidade local do município de Belém e analisar o comportamento espacial dos índices de sustentabilidade, utilizando para isso os dados secundários e as áreas de ponderação apresentados e estabelecidos pelo Censo de 2010 do IBGE. Os resultados mostraram que apesar da cidade de Belém apresentar os melhores indicadores de bem-estar humano e ambiental da região metropolitana de Belém, a avaliação intramunicipal mostrou que esses índices variam e apresentam um comportamento socioespacial distinto. Existem grandes disparidades entre as áreas de ponderação em relação aos índices de bem-estar humano e ambiental. Áreas localizadas em regiões mais periféricas da cidade apresentam baixo nível de sustentabilidade, com graves problemas de infraestrutura e péssimas condições ambientais urbanas. Essas áreas necessitam ser priorizadas pela gestão municipal, de modo que se estabeleçam medidas e ações com vistas à melhoria das questões urbano-ambientais e sociais, e diminuição das desigualdades.

Palavras-chave


Bem-estar humano. Bem-estar ambiental. Desigualdade socioespacial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.