Planejamento e políticas ambientais de Curitiba: discutindo a efetividade da ação pública no período de 1998 a 2005

Christian Luiz da Silva, Denis Alcides Rezende, Harry Alberto Bollmann

Resumo


O dilema entre crescimento econômico e sustentabilidade ambiental tem direcionado a controvérsia sobre o papel e a capacidade do Estado de implementar políticas públicas ambientais efetivas. Este artigo objetiva avaliar o planejamento e avaliação da efetividade das políticas públicas ambientais de Curitiba de 1998 a 2005. A pesquisa é exploratória, qualitativa e aplicada com análise dos planos plurianuais de Curitiba. O Plano de 1998 a 2001 direcionou mais recurso para área ambiental (159 milhões de reais), principalmente no planejamento do uso do solo e no saneamento básico. De 2002 a 2005 definiu um valor menor (44 milhões de reais) para esta área, com ações de preservação e educação ambiental. Constatou-se a flutuação da qualidade ambiental, sensivelmente pelo aumento da poluição da água (índice de qualidade da água aumentou de 0,8 para 1,0 – quanto maior pior) apesar do aumento da área verde protegida com novos parques e bosques.

Palavras-chave


Política Pública Ambiental; Estado; Planejamento e Controle Orçamentário; Planejamento Municipal; Curitiba

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.