Liberalismo científico e tecnológico e a agenda de desenvolvimento nacional

Thales Novaes de Andrade

Resumo


O presente artigo pretende discutir as atuais tendências de desenvolvimento científico e tecnológico e sua relação com os parâmetros hegemônicos internacionais. Os países latinoamericanos estão procurando acertar o passo frente às tendências hegemônicas de organização da atividade científica, de certa forma, abrindo mão de lançarem suas próprias bases em termos de direcionamento dos grupos que compõem a comunidade científica local. O interesse desse artigo é analisar o impacto do liberalismo científico e tecnológico americano e sua capacidade de convergir às diferentes agendas de desenvolvimento. Através de um levantamento sobre os temas de globalização e ciência e os modelos de avaliação científica em curso, chega-se à conclusão que os países periféricos encontram dificuldades para estabelecer uma agenda nacional autônoma, mesmo que seus sistemas científicos ganhem em produtividade.

Palavras-chave


Agenda; Ciência e Tecnologia; Liberalismo; Globalização; Avaliação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X

RBGDR está indexada em: