A destruição da imaginação e a permanência da utopia: Desenvolvimento, Tecnologia e Cultura em Roland Corbisier

Gilson Leandro Queluz, Luiz Ernesto Merkle

Resumo


Abordamos neste texto algumas das reflexões desenvolvidas por Roland Corbisier sobre as técnicas em suas relações com as sociedades. Com destaque aos seus escritos do período da ditadura militar, procuraremos demonstrar que Corbisier problematizou temáticas que envolviam as relações entre tecnologia, desenvolvimento e cultura, técnica e colonialismo, técnica e política, tecnologia e imaginação, técnica e violência, dentre outras. Constatamos o trânsito de Corbisier de uma percepção marcadamente instrumentalista e determinista da tecnologia, para uma aproximação das teses da teoria crítica sobre a tecnologia. Este caminho foi trilhado pelo filósofo através de sínteses criativas e contraditórias que envolveram as suas diversas raízes formativas e políticas; o seu modernismo cultural e conservador, de caráter católico-integralista; a sua teoria cultural inspirada na fenomenologia existencialista e no culturalismo; a crescente influência da teoria da práxis em seu pensamento e a sua persistente elaboração, em todo o período, de uma teoria do desenvolvimento nacional. Trata-se de um pensamento original que, consideramos, contribui para a elaboração de uma teoria crítica das relações entre tecnologia, cultura e desenvolvimento na América Latina.

Palavras-chave


Roland Corbisier; Tecnologia e sociedade; Tecnologia e desenvolvimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X