A Zona Rio Cafeeira: uma expansão pioneira

Hildete Pereira de Melo

Resumo


O objetivo do artigo é discutir a expansão pioneira da lavoura cafeeira na região fluminense, o maior feito da história econômica regional. A riqueza acumulada pela atividade determinou o povoamento da Província e da cidade do Rio de Janeiro como pólo de irradiação para a ocupação de um vasto território no Sudeste do Brasil. O café começou nos arredores da capital, aproveitando a estrutura de plantação existente. No início como agricultura complementar e depois sob o impulso da elevação dos preços internacionais, caminhou para a região serrana. O cultivo desenvolveu várias cidades e vilas. Foram usados os dados extraídos da obra de Laerne (1885), do Censo de 1920 e dos levantamentos sobre a produção cafeeira do Departamento Nacional do Café para os anos de 1920 e 1930, por serem as únicas fontes em que foi possível encontrá-los A importância do traçado das zonas de café é mostrar a ordem cronológica da marcha do café na antiga Província do Rio de Janeiro.

Palavras-chave


produção pioneira de Café, Rio de Janeiro, Ocupação territorial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X