O uso do modelo de Dixon, Vollmann e Nanni como fator de práticas gerenciais para o alinhamento estratégico do MCT

Wenner Glaucio Lopes Lucena, Gileno Fernandes Marcelino

Resumo


O estudo tem como objetivo principal utilizar as práticas gerenciais com base no modelo de Dixon et al. para medir desempenho nas Unidades de Pesquisas e Organizações Sociais (UPOS) do Ministério da Ciência e Tecnologia. O estudo teve como base um levantamento bibliográfico explorando a teoria da contingência e um estudo voltado para as 17 (dezessete) Unidades de Pesquisas e Organizações Sociais. Foram selecionados os gestores representados pelos: diretores, coordenadores, analistas, tecnologistas, chefe de divisão e pesquisadores. No total, foram respondidos 142 (cento e quarenta e dois) questionários. As duas principais variáveis na análise de frequência foram: 1. A prestação de contas e a transparência estão presentes nas unidades de pesquisas; e 2. O planejamento estratégico está alinhado com a sua missão, objetivos e visão de futuro. No modelo de Dixon et al, o teste X2 enfatiza que o planejamento estratégico é detalhado e realiza influência no gênero e que existe uma visão crítica para o aperfeiçoamento do processo e o grau de instrução. Os programas, projetos e ações são chaves para o sucesso e influenciam a graduação por área e posição funcional.

Palavras-chave


Práticas Gerenciais. Alinhamento Estratégico. Modelo Dixon, Vollmann e Nanni.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X