Das concepções clássicas à abordagem territorial: para (re)pensar processos de desenvolvimento na agricultura familiar

Anelise Graciele Rambo, Eduardo Ernesto Filippi

Resumo


O presente artigo discorre sobre a temática do desenvolvimento voltada ao rural, mais especificamente, à agricultura familiar. Parte-se da teoria neoclássica passando pela neo-institucionalista, destacando autores que tratam do mito ou da ideologia do progresso até abordagens contemporâneas, enfatizando a emergência do local, a redefinição do papel do Estado e da sociedade civil, no ora denominado, desenvolvimento territorial local/regional. São apresentadas as principais políticas públicas agrícolas brasileiras desde 1960, aproximando-as com as concepções de desenvolvimento anteriormente apresentadas. Parte-se da hipótese de que os processos de desenvolvimento em regiões periféricas, caracterizadas pela agricultura familiar, passam por uma organização e concertação local em torno do desenvolvimento que estes atores almejam, buscando, no Estado, em atores de outras escalas, apoio a demandas que o local não dá conta em responder.

Palavras-chave


agricultura familiar - Estado – sociedade civil – políticas públicas - desenvolvimento territorial local/regional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X