Diferentes abordagens para a utilização do Capital Asset Precing Model (CAPM) no Mercado Acionário Brasileiro

Marco Aurélio Vallim Reis da Silva, Paulo Quintairos, Odir Cantanhede Guarnieri

Resumo


Determinar o risco de um investimento é uma das questões mais relevantes para que os investidores decidam onde alocar os seus recursos no mercado acionário. Um dos fatores mais importantes no âmbito da análise de risco é a determinação do custo de capital próprio. Nos países desenvolvidos, com mercados globalmente integrados e retornos normalmente distribuídos, utiliza-se o Capital Asset Precing Model (CAPM) para estimar tal custo de capital. Entretanto, nos países emergentes, esse modelo não tem se mostrado um bom estimador desse custo, necessitando, portanto, de ajustes e adaptações aos mercados regionais menos explorados. Neste artigo, apresenta-se uma análise, à partir do CAPM , de algumas abordagens para a estimação do custo de capital próprio no mercado acionário brasileiro. As diferentes metodologias sugeridas ainda não permitem uma conclusão objetiva sobre quais seriam os ajustes necessários para a estimação do custo do capital próprio. Nota-se, porém, que as diferentes abordagens empregadas, no mercado brasileiro, para a obtenção do custo do capital próprio, podem levar a uma grande disparidade do valor econômico de uma empresa, fato que dificulta ainda mais a tomada de decisão na região.

Palavras-chave


análise de risco, custo de capital, CAPM , mercado global, mercado regional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X