Economia dos setores populares: associativismo como espaço de produção

Luciana Matias Cavalcante

Resumo


Este estudo procura refletir sobre a Economia Solidária, focando os saberes produzidos na prática da autogestão nas associações de artesanato, principalmente, nos espaços de formação organizados pelas famílias, pelos coordenadores das associações e órgãos governamentais que os acompanham. Estas reflexões são resultados de pesquisa
realizada com três associações de artesãos dos municípios de Parnaíba e Ilha Grande, Estado do Piauí, utilizando como fundamento teóricometodológico a pesquisa do tipo etnográfico, com técnicas próprias dessa abordagem. Os resultados apontam para práticas educativas de inserção dos jovens em saberes próprios do mundo do trabalho, apresentando uma lógica diferenciada daquela vinculada pela
economia capitalista, em práxis cotidiana de formação do sujeito coletivo, atuando não só na reprodução do sistema social, mas como processo de resistência aos modelos legitimados socialmente.

Palavras-chave


Educação, Trabalho, Autogestão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X