O CAPITAL INTELECTUAL NA GESTÃO PÚBLICA

Angela Maria Bonemberger, Vitor Francisco Dalla Corte, Kenny Basso, Igor Sonza

Resumo


Esta pesquisa identificou a estruturação do Capital Intelectual (CI) das organizações públicas. Para tanto, delineou-se uma pesquisa quantitativa, com a coleta de 674 respondentes (servidores públicos). Os resultados apontam como variáveis críticas, aquelas voltadas ao Capital Humano (CH), especialmente no tocante à falta de reconhecimento dos gestores quanto à capacidade técnica dos servidores públicos. Quanto à representatividade dos fatores do CI, identificou-se a seguinte ordem decrescente: Capital Relacional (CR), Capital estrutural (CE) e por último o Capital Humano (CH). Os resultados indicam uma ênfase das administrações públicas sobre as relações mantidas com o meio externo (CR), como por exemplo, associações, conselhos, partidos políticos e fornecedores, em maior representatividade do que o conhecimento técnico dos servidores (CH) como uma forma de otimizar a gestão e políticas públicas.

Palavras-chave


Capital intelectual. Gestão pública. Organizações públicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X