A COOPERATIVA DE HORTIFRUTIGRANJEIROS DE BOA VISTA NO MARCO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL: A PARCERIA DO FUNDO AMAZÔNIA – BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL /FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL /COOPERATIVA

María Julieta Eula, Haroldo Eurico Amoras dos Santos, Ingrid Cardoso Caldas, Giane Maria Porto de Aguiar

Resumo


O presente artigo versa sobre a Cooperativa de Hortifrutigranjeiros de Boa Vista, localizada na cidade capital do Estado de Roraima, Brasil, que está envolvida em uma política ambiental do governo federal do Brasil chamada Fundo Amazônia, o qual possui ligação com o âmbito internacional através da cooperação em matéria de clima. Desse modo, o artigo dá tratamento ao Fundo Amazônia (FA), sua governança e os fundos doados que deram apoio aos projetos financiados. A questão dos recursos envolvidos na gestão do FA apresenta-se de difícil compreensão, conforme se explica no texto, devido à falta de transparência na documentação. O Fundo apresenta-se como programa pioneiro do REDD+. O objetivo geral do texto é analisar se houve desenvolvimento local sustentável após a intervenção do FA. A metodologia da pesquisa se desenvolveu aplicando técnicas de investigação em documentação direta (relatórios e editais) e em documentação indireta. As conclusões colocam que a Cooperativa estudada é um instrumento de desenvolvimento endógeno alocado na cidade de Boa Vista e que os recursos doados a partir da parceria Fundação Banco do Brasil/Fundo Amazônia influem positivamente no processo. No entanto, os relatórios de aferição dos resultados mostram-se insuficientes e inconsistentes do ponto de vista lógico e metodológico para se medir o impacto do investimento. Essa investigação é também uma oportunidade para se estudar a intervenção do Fundo Amazônia no que se refere à Amazônia brasileira. Nessa linha, comprovou-se que os recursos investidos no Estado de Roraima são minúsculos quando comparados ao PIB estadual.

Palavras-chave


Fundo Amazônia. REDD+. Cooperativa. Desenvolvimento Local Sustentável. Política Pública Ambiental do Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X