DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: DO CRESCIMENTO À PROSPERIDADE

Adriano Renzi, Aline Patrícia Henz, Ricardo Rippel

Resumo


As escolas de pensamento econômico tradicionais apresentam uma visão mecanicista do sistema econômico. Com a inserção de um novo paradigma social, a sustentabilidade, surgem novas alternativas que propõem ganhos econômicos com a minimização dos impactos ambientais. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é analisar a transformação do conceito de desenvolvimento econômico e suas novas dimensões. Nesse âmbito, serão apresentados os avanços recentes de alguns autores adeptos da escola de Londres, sobre a inter-relação entre crescimento econômico e a dimensão ambiental. Para tanto, a pesquisa tem carácter exploratório e utilizou como instrumentos a pesquisa bibliográfica e a estatística descritiva. Como resultados, os autores da Escola de Londres apresentam evidências da possibilidade de ajustar o desenvolvimento econômico das nações com maior eficiência e consciência no consumo do capital natural das nações e, portanto, permitem um crescimento econômico com menores níveis de degradação ambiental. Com base nos resultados obtidos, percebe-se a inclinação da grande maioria dos 128 países selecionados de crescerem economicamente, ampliando o consumo de capital natural e, consequentemente, expandindo suas respectivas emissões de CO2, não configurando dessa forma a hipótese de ocorrência da curva de Kuznets.


Palavras-chave


Desenvolvimento Econômico; Crescimento; Meio Ambiente; Prosperidade; Escola de Londres.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X