METAS DE AICHI NA AVALIAÇÃO DE PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS

Fabio Leandro Silva, Diego Peruchi Trevisan, Fernanda Yumi Iwasaka, Welber Senteio Smith, Luiz Eduardo Moschini, Aldo Roberto Ometto

Resumo


A pressão exercida pelos humanos nos sistemas naturais tem dirigido uma série de organismos a extinção, dentre as principais causas de perda de biodiversidade destaca-se a destruição de habitat natural para o processo de urbanização. Nesse contexto de desenvolvimento territorial, os Planos Diretores possuem um papel essencial como instrumento de planejamento e gestão municipal. A Avaliação Ambiental Estratégica oferece subsídios ao processo de tomada de decisão, incorporando questões relacionadas à busca por um desenvolvimento sustentável. O presente artigo busca avaliar o Plano Diretor Estratégico do município de São Carlos e o Plano Diretor de Desenvolvimento Físico Territorial, do município de Sorocaba, tomando como critérios as metas AICHI de biodiversidade, propondo notas do Grau A ao Grau G, conforme a escala proposta por Fischer (2010). Após a avaliação, pode-se verificar que o Plano Diretor de Sorocaba mostrou um maior avanço no atendimento das metas em relação a São Carlos.

Palavras-chave


Planejamento local. Avaliação estratégica. Qualidade ambiental. Conservação da biodiversidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X