COMMODITIZAÇÃO DO RURAL: UMA PROPOSIÇÃO METODOLÓGICA A PARTIR DA ANÁLISE DA BOVINOCULTURA DE CORTE NA REGIÃO DO COREDE MISSÕES DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL/BRASIL

Daniel Claudy da Silveira, Silvio Cezar Arend, Cidonea Machado Deponti

Resumo


Essa pesquisa apresenta uma proposta metodológica para a interpretação do movimento de commoditização da produção rural a partir da análise de bovinocultores de corte na região do COREDE Missões do Estado do Rio Grande do Sul. O objetivo é analisar este movimento commoditizador, que possui o viés homogeneizador da produção e do produto, no que tange os seus reflexos e repercussões sobre as formas de organização da produção, do trabalho e das relações sociais dos bovinocultores de corte. Propõe-se construir diferentes graus de mercantilização da produção, frente às distintas inter-relações que os produtores mantêm com o mercado, nas diferentes etapas de seu processo produtivo. A metodologia aplicada considerou a perspectiva da formação econômica e social (F.E.S.) elaborada por Milton Santos (1979) e de Ploeg (1992), considerando especificidades regionais, atributos produtivos e integração mercantil, junto a 21 produtores de gado de corte na Região das Missões do RS. A análise foi elaborada a partir dos ciclos de produção de bovinos de corte (cria, recria/terminação, cria/recria e ciclo completo), conforme a sua inter-relação com o mercado, através do (maior ou menor) grau de integração ou mercantilização produtiva. Os resultados sugerem que quanto maior o nível de integração mercantil, maior a segregação dos produtores ao mercado, ou seja, quanto mais integrados e inseridos ao mercado, ou quanto maior for o seu grau de mercantilização da produção, mais conectados estarão seus processos produtivos, na lógica de reprodução global, interligados ao movimento de commoditização.

Palavras-chave


Mercantilização da produção. Bovinocultura de corte.Desenvolvimento Regional. Agricultura. COREDE Missões do RS.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X