INIQUIDADES REGIONAIS E SOCIAIS NA MORTALIDADE POR COVID-19 NO BRASIL

Francisco Marton Gleuson Pinheiro, Rosana Machado Lopes Martinho, Romilson do Carmo Moreira, Luís Afonso Borges Martinho

Resumo


O presente estudo teve como objetivo identificar a relação entre as características regionais e fatores epidemiológicos e sociais na mortalidade por Covid-19 no Brasil. As incertezas quanto ao enfrentamento da pandemia no Brasil residem em diversos fatores, desde a velocidade de propagação da doença, dos indicadores econômicos e sociais desfavoráveis para grande parte da população, perda de protagonismo da união e tensionamento entre os entes federativos que, além da crise sanitária instalada, desencadeiam uma crise política e econômica sem precedentes no país. Utilizou-se de abordagem quantitativa para análise dos dados, Regressão Logística (RL), combinada com análise documental de evidências técnico-científicas sobre a Covid-19 pandemia, aspectos da governança do Sistema Único de Saúde e do federalismo fiscal relacionado ao financiamento da saúde. Os resultados demonstram diferenças entre as regiões do país, com desigualdade em termos de acesso aos serviços de cuidados intensivos, e ainda, que o perfil epidemiológico e social contribuí para aumentar a mortalidade nas regiões Norte e Nordeste do país. A principal contribuição da pesquisa está em evidenciar que a mortalidade por Covid-19 ocorre de maneira distinta nas diferentes regiões do país, indicando necessidade de adoção de medidas efetivas para a redução das desigualdades regionais.

Palavras-chave


Covid-19; SUS; Mortalidade; Federalismo fiscal; Governança pública.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X