DINÂMICA DE CONTÁGIO DA COVID-19 EM CIDADES MÉDIAS DA AMAZÔNIA LEGAL: ARAGUAÍNA (TO), IMPERATRIZ (MA) E MARABÁ (PA)

Miguel Pacífico Filho, Thelma Pontes Borges, Helga Midori Iwamoto, Airton Cardoso Cançado

Resumo


O trabalho objetiva demonstrar que três cidades médias - Araguaína (TO), Imperatriz (MA) e Marabá (PA) -, situadas na Amazônia Legal, sofreram impacto significativo da pandemia em decorrência da propagação do vírus seguir o fluxo do capital no país. Esse impacto se deu provavelmente por apresentarem características de desenvolvimento econômico vinculadas à produção de commodities, que as interligam a grandes centros produtores e consumidores nacionais e internacionais, de maneira independente de suas capitais. Para demonstrar a dinâmica de disseminação, foram analisadas quantitativamente as ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda para os três estados e de casos de COVID-19 confirmados para as cidades estudadas e suas respectivas capitais. Foram coletados os dados disponibilizados pela Fundação Oswaldo Cruz e os Boletins Epidemiológicos divulgados pelas Secretarias Estaduais de Saúde e Prefeituras. Como resultado, observou-se que as taxas de crescimento da doença são maiores nas três cidades, já que se comportam de forma parecida entre si com relação à pandemia e se diferenciam pela incidência da COVID-19 em suas respectivas capitais. Defende-se que num período pós-COVID-19 sejam valorizadas as características de interligação entre as três cidades através de políticas públicas que promovam o desenvolvimento da região com foco no reordenamento da cidade para as pessoas.

Palavras-chave


COVID-19. Cidades Médias. Desenvolvimento. Amazônia Legal

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X