ANÁLISE DA CORRELAÇÃO ESPACIAL ENTRE OS USUÁRIOS DE SISTEMAS DE TRANSPORTE PÚBLICO E OS CASOS DE COVID-19: UM ESTUDO DE CASO PARA RECIFE (PE)

Carlos Fabrício Assunção da Silva, Leonardo Herszon Meira, Leise Kelli de Oliveira, Pâmela Roberta Gonçalves dos Santos, Isabela Kopperschmidt de Oliveira

Resumo


O uso de sistemas de transporte público é apontado como possível vetor de transmissão de vírus durante epidemias. Nesse contexto, é objetivo deste artigo analisar a correlação espacial entre os usuários do sistema de transporte público e os casos da COVID-19, por meio de um estudo para Recife (PE). Utilizando-se da análise espacial, foi calculado o índice I de Moran global e local, e foram estimados modelos de regressão global e geograficamente ponderados, para os meses de março a junho de 2020, considerando o bairro como unidade espacial de análise. Os resultados indicaram correlação espacial global e local entre as variáveis consideradas. Ainda, o número de usuários do transporte público é uma variável que influenciou no número de casos de COVID-19, principalmente em abril, maio e junho. Por fim, o sistema de transporte público pode não ter sido o único fator que contribuiu para a disseminação da COVID-19 no Recife, visto o elevado número de bairros sem indicador de associação espacial local com significância estatística. Como o sistema de transporte público contribui para a mobilidade de pessoas que trabalham em atividades essenciais para a vida urbana, são necessárias estratégias que contribuam para o distanciamento social dentro dos veículos do sistema.

Palavras-chave


Sistemas de Transporte Público. COVID-19. Análise Espacial. Índice I de Moran. Regressão Geograficamente Ponderada.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X