REDES DE PEQUENAS EMPRESAS COMO ESTRATÉGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA ORGÂNICA

Jaqueline de Fátima Cardoso, Nelson Casarotto Filho, Artur Santa Catarina

Resumo


Uma estratégia possível a ser adotada por produtores orgânicos é participar de uma rede de empresas. O objetivo deste estudo consiste em descrever uma rede de empresas voltada à produção orgânica, evidenciando sua estrutura organizacional e configuração, a caracterização dos atores envolvidos na rede, e as relações entre esses atores. A abordagem utilizada é a qualitativa e o estudo de caso foi realizado em uma rede de pequenas empresas no contexto da agricultura orgânica, localizada na Região Sul do Brasil. Este estudo contribui para compreender a estrutura organizacional, a configuração, a caracterização dos atores, bem como as relações entre esses atores no âmbito de redes de agricultores no contexto da produção orgânica, de modo a colaborar com o seu desenvolvimento, bem como com o desenvolvimento da região na qual a rede atua. Os atores que compõem as redes podem ser caracterizados como gestão, produtores, consumidores, comerciantes, instituições públicas, organizações parceiras e de assessoria. Com relação à centralidade dos atores na rede pesquisada, o protagonismo fica com uma organização não governamental e os produtores. Os atores que apresentam apenas uma conexão são três, isso mostra que grande parte dos atores se relacionam mutuamente. A participação de instituições públicas na rede é pequena, e atores que fornecem serviços de assessoria são elementos com influência relevante.

Palavras-chave


Agricultura orgânica; Redes de pequenas empresas; Redes de cooperação; Gestão de redes.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X