FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO QUILOMBO MARANHENSE PIQUI DA RAMPA: INSTRUMENTO DE FINANÇA SOLIDÁRIA E AUTOGESTÃO

José Edilson do Nascimento, Jaíra Maria Alcobaça Gomes, Elisângela Guimarães Moura Fé

Resumo


Este artigo analisa o Fundo Rotativo da Comunidade Quilombola Piqui da Rampa, o qual tem se constituído como importante instrumento de finança solidária. O Piqui da Rampa está localizado no município de Vargem Grande, Estado do Maranhão, Brasil. O referido fundo foi constituído por inciativa da Associação do Piqui da Rampa com a finalidade de conceder doações ou empréstimos para moradores que estejam com dificuldades para solucionar problemas relacionados com questões de saúde, viagens, funerais etc. A análise está baseada em fontes de informações primárias, obtidas a partir de entrevistas junto a membros fundadores e dirigentes da associação e da aplicação de formulários junto aos chefes das famílias da comunidade. Os resultados apontam que o Fundo Rotativo do Piqui da Rampa é mantido através dos excedentes gerados pela comercialização dos produtos agrícolas, dos lucros obtidos a partir do tradicional festejo da farinha e das diárias de trabalho dispensadas em prol da associação. As características deste fundo convergem para as definições e classificações existentes, contudo o mesmo precisa avançar em relação à formalização, organização administrativa, registros e controle das atividades. As ações solidárias desenvolvidas pelo Fundo Rotativo do Piqui da Rampa desempenham uma função que ultrapassa a simples questão da doação. A sua importância está relacionada com valores e princípios que são construídos ou realçados como a solidariedade e a reciprocidade.

Palavras-chave


Organização Associativa. Solidariedade. Reciprocidade.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X