Escala para medição do sucesso de micro e pequenas empresas de Santa Catarina com o apoio da teoria da resposta ao item

Alexandre Meira de Vasconcelos, Álvaro Guillermo Rojas Lezana, Dalton Francisco de Andrade

Resumo


Este trabalho tem por objetivo validar itens do instrumento de pesquisa desenvolvido por Ortigara (2006) e a construção de uma escala para medir o sucesso de micro e pequenas empresas (MPE) do Estado de Santa Catarina através do Modelo de Resposta Gradual de Samejima (ANDRADE; TAVARES; VALLE, 2000). O instrumento original consiste em trinta itens sobre causas de sucesso/fracasso de negócios que foram preenchidos mediante uma escala Likert de 7 pontos do qualificador “irrelevante” ao “muito importante”. A amostra foi composta por 329 micro e pequenas empresas em atividade e 39 empresas extintas. Os respondentes foram os proprietários das empresas que foram convidados a preencher o instrumento pensando em dois momentos distintos: no início do negócio e no momento atual da organização. Utilizou-se o software Multilog para calibração dos itens e posterior estimação dos escores. Os resultados mostram que todos os itens foram calibrados e os escores apontam outras evidências que permitem inferir sobre o sucesso empresarial de MPE. Foi feita a transformação linear nas estimativas do índice de sucesso empresarial de MPE com média e desvio-padrão fixados respectivamente em 70 e 10 com o intuito de melhorar a compreensão dos resultados. Os itens foram analisados e dispostos em uma escala com 6 níveis, definidos por 19 itens âncora, com cada um deles apresentados nas 3 dimensões que caracterizam o índice de sucesso empresarial de MPE (Empreendedor, Fatores Internos e Fatores Externos).

Palavras-chave


Micro e Pequenas Empresas; Sucesso Empresarial; Teoria da Resposta ao Item; Modelo de Resposta Gradual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X