IMPLICAÇÕES DAS REDES SOCIAIS PARA O ACESSO ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS: ANÁLISE EM COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Luana Ferreira dos Santos, Ana Paula Teixeira de Campos, Marco Aurélio Marques Ferreira, Alair Ferreira de Freitas

Resumo


Este trabalho buscou compreender de que modo a configuração das redes sociais influencia no acesso aos mercados institucionais como PAA e o PNAE, por intermédio de cooperativas da agricultura familiar. Foi adotado o método do estudo de caso comparativo com duas cooperativas localizadas na Zona da Mata mineira, tendo como objetivo de análise entrevistas realizadas com membros do conselho de administração. Os resultados revelam que a rede social é um fator condicionante para o acesso às políticas públicas desde a gênese das cooperativas. Na cooperativa integrante do PNAE, ao mesmo tempo em que a rede condicionou o acesso à política pública, a participação no mercado institucional também contribuiu para a entrada de novos atores na rede. Já na cooperativa que não faz parte do mercado institucional, poucas alterações ocorreram na rede ao longo do tempo. Constatou-se a necessidade de um trabalho precedente à inserção no mercado institucional em cooperativas da agricultura familiar e a importância de se considerar o que ocorre no plano local na análise de diferentes realidades.

Palavras-chave


Agricultura familiar. Cooperativismo. Políticas Públicas. Redes Sociais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.