FLUXOS PENDULARES E REDE URBANA NA REGIÃO DO VALE DO RIO PARDO/RS

Rogério Leandro Lima da Silveira, Grazielle Betina Brandt, Carolina Rezende Faccin

Resumo


A rede urbana é o sistema de cidades que estão articuladas entre si através de um conjunto de diferentes fluxos materiais e imateriais, que circulam e se movimentam no espaço geográfico. A rede urbana é condição e reflexo da divisão territorial do trabalho existente em um dado território, e tem sua dinâmica de funcionamento articulada tanto à dinâmica econômica intrarregional quanto às relações e interações que as cidades da região estabelecem com os demais espaços nacionais e mundiais. A estrutura, configuração e funcionamento da rede urbana possibilita verificar a dinâmica de desenvolvimento regional existente num dado território, pela distribuição e conexão dos seus nós, as cidades, e pelo conteúdo, direção e conexão dos seus fluxos. Dentre os diferentes fluxos que circulam pela rede urbana, estão os deslocamentos pendulares da população para trabalho, articulando um local de origem a um lugar de destino. Nesse trabalho, com base nos microdados censitários de 2010, do IBGE, analisamos como se configuram espacialmente os fluxos pendulares para deslocamento para trabalho existentes entre os municípios do Vale do Rio Pardo, quais as características dos setores econômicos do emprego nos locais de destino, e sua relação com a dinâmica da rede urbana regional. Os dados evidenciam a centralidade da cidade média de Santa Cruz do Sul e a atratividade de sua economia urbana, que comanda os fluxos diários para trabalho na rede urbana regional.

Palavras-chave


Fluxos pendulares para trabalho, Rede urbana, Cidade média, Região do Vale do Rio Pardo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.