Nascentes da sub-bacia hidrográfica do córrego Caeté/MT: estudo do uso, topografia e solo como subsídio para gestão

José Carlos de Oliveira Soares, Célia Alves de Souza, Maria Aparecida Pierangeli

Resumo


Este estudo buscou avaliar a pressão que as atividades humanas decorrentes do uso da terra exercem sobre nascentes. A pesquisa ocorreu em três nascentes da sub-bacia hidrográfica do córrego Caeté, destas, as duas primeiras localizam-se na zona rural do distrito de Sonho Azul, Mirassol D’ Oeste - MT, e a terceira no perímetro urbano de São José dos Quatro Marcos-MT. O método fundamentou-se na interpretação da fisiologia da paisagem, aplicada através de atividades de campo. O resultado da pesquisa mostrou que a nascente do córrego Carnaíba está mais preservada, em função da menor proporção das atividades econômicas no entorno. A nascente que se encontra mais pressionada pelas atividades econômicas é a nascente do córrego Zé Cassete, onde o cultivo da cana-de-açúcar tem levado à redução da fertilidade do solo, requerendo medidas imediatas de recuperação. A nascente do córrego Tereré já perdeu suas características originais em função da urbanização.

Palavras-chave


Nascentes, pressão antrópica, córrego Caeté, gestão ambiental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X