A COMUNICAÇÃO NA INDÚSTRIA CRIATIVA: UMA ANÁLISE A PARTIR DA ATIVIDADE TRABALHISTA FORMAL NO BRASIL

Tiago Costa Martins, Victor da Silva Oliveira, Darlan Santos Grziwinski

Resumo


As análises em torno da economia criativa encontram, na comunicação, um campo profícuo para discussões científicas, que levam em conta as conexões e as possibilidades de articulação de jornalismo, audiovisual, publicidade e relações públicas no setor dentro do país. A problemática, no entanto, está em perceber a relação entre as ocupações da comunicação e as atividades da indústria criativa no Brasil. Por essa ordem, o presente estudo apresenta uma pesquisa a partir da utilização de informações da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho (Brasil). Metodologicamente, o artigo espelha-se na construção analítica do Department for Culture, Media and Sport (DCMS, 2016) do Reino Unido. Assim, apresentam-se aqui um entendimento para indústria criativa: a metodologia do estudo expõe as categorias de análise e os recortes das ocupações e das atividades econômicas na perspectiva do Brasil; os resultados e as discussões dimensionam os profissionais da comunicação e a indústria criativa e, ainda, sugerem uma agenda de temas pertinentes à ampliação da análise, considerando as implicações territoriais e a importância para o desenvolvimento econômico do país.

Palavras-chave


Trabalho formal. Economia criativa. Desenvolvimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X