ADAPTAÇÃO BASEADA EM ECOSSISTEMAS PARA PROMOVER CIDADES RESILIENTES E SUSTENTÁVEIS: ANÁLISE DE PROGRAMAS DE REVITALIZAÇÃO DE RIOS URBANOS DE SÃO PAULO

Daniella Aparecida de Mattos de Oliveira Rollo, Amarilis Lucia Casteli Figueiredo Gallardo, Andreza Portella Ribeiro, Cláudia Terezinha Kniess, Maria Antonietta Leitão Zajac

Resumo


A revitalização dos rios e córregos urbanos assume um papel relevante na busca pela sustentabilidade e resiliência nas cidades.Não obstante o quadro de degradação ambiental que afeta seus cursos d´água, as cidades também estão sofrendo os impactos de outro relevante fenômeno que deteriora a qualidade ambiental, as mudanças climáticas. Para enfrentar as mudanças climáticas, além das medidas de mitigação, faz-se premente a adoção de medidas de adaptação. Infraestrutura verde e azul revelam-se soluções que agregam serviços ecossistêmicos na revitalização de drenagens urbanas e podem abranger medidas de adaptação baseada em ecossistemas (AbE). Nesse contexto, insere-se o objetivo geral do artigo: analisar programas de políticas públicas do município de São Paulo que englobam ações de revitalização de rios urbanos que contribuam para a associação de serviços ecossistêmicos como promoção de medidas de AbE. Realizou-se um levantamento bibliográfico sobre revitalização de cursos de água no contexto de infraestrutura verde e azul; adaptação baseada em ecossistemas e serviços ecossistêmicos. Programas de revitalização de rios urbanos na cidade de São Paulo mostram evidências de medidas de adaptação e de modo mais limitado medidas de AbE. Recomenda-se que esses programas explorem a perspectiva de maximizar a infraestrutura verde e azul, para além das necessárias medidas de saneamento e controle de inundações, ampliando os potenciais serviços ecossistêmicos e a adoção de medidas de AbE para as mudanças do clima e a redução da vulnerabilidade em ambientes urbanos.

Palavras-chave


Adaptação baseada em ecossistemas. Serviços ecossistêmicos. Revitalização de rios. Infraestrutura verde e azul.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X