Análise da infra-estrutura logística das indústrias exportadoras de grande porte de Santa Catarina

Isa de Oliveira Rocha, Leandro Moraes Vidal, Cassio Donadel Guterres

Resumo


O artigo analisa o quadro atual e os principais problemas da infra-estrutura logística de transportes utilizada pelas grandes indústrias exportadoras de Santa Catarina. Por meio de revisão documental e aplicação de questionários em 19 empresas verificou-se que o estado apresenta importantes vantagens, por exemplo: a existência de quatro portos exportadores (com a conclusão do porto em Itapoá serão cinco, dois públicos e três privados), que situam Santa Catarina como único estado brasileiro com tal quantidade de opções; todos os portos estão interligados à malha rodoviária que atravessa e conecta com o território nacional uma das mais extensas áreas industrializadas do país (Nordeste Catarinense, Vale do Itapocú, Vale do Itajaí e Sul Catarinense); a presença de rede ferroviária interligada a dois portos (São Francisco do Sul e Imbituba); e a região agroindustrial do Oeste Catarinense conectada (pelas BR 282 e BR 470) com dois portos especializados em cargas frigorificadas. Deficiências consideradas “pontos de estrangulamento” logístico, como o sucateamento e intenso tráfego nas rodovias, não são os maiores entraves. Conforme diagnosticado, o excesso de burocracia nas instâncias governamentais responsáveis pelos trâmites da exportação e a necessidade urgente de modernização do complexo portuário, foram os principais problemas constatados.

Palavras-chave


Logística; Transportes; Indústrias Exportadoras; Santa Catarina

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X