Desidratação Osmótica: uma tecnologia de baixo custo para o desenvolvimento da agricultura familiar

Anna Thais Gomes, Marney Pascoli Cereda, Olivier Vilpoux

Resumo


A horticultura tem sido recomendada para agricultura familiar pela valorização da mão-de-obra e baixos níveis de economia de escala, mas as perdas são grandes pela inexistência de processos compatíveis para conservar frutas e hortaliças. A desidratação remove umidade, barateando o transporte. A pesquisa comprova que a desidratação osmótica origina produtos com boas condições de armazenamento, qualidade semelhante à matéria-prima e muitas vezes melhor em cor, sabor e aroma que produtos de tecnologias mais caras e sofisticadas. Entretanto, essa tecnologia nunca foi usada comercialmente. A tecnologia já disponibilizada em meio acadêmico foi ajustada, tornando-se de fácil transferência com investimento inicial baixo, sem necessidade de materiais ou equipamentos sofisticados. Apresenta inovações que reduzem custos e tornam o processo mais viável, com a reutilização da solução osmótica e o uso de sal e açúcar comerciais. A comercialização dos produtos e co-produtos viabiliza economicamente o processo, garantindo retorno econômico para pequenos produtores rurais.

Palavras-chave


tecnologia, inovação, baixo custo, qualidade, mercado, desenvolvimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X