O PROCESSO FORMATIVO POR METODOLOGIAS ATIVAS NO CURSO DE MEDICINA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO E SUAS IMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Jairo Rodrigues Santana Nascimento, Lourival da Cruz Galvão Júnior, Mônica Franchi Carniello, Sílvia Helena Nogueira

Resumo


O uso de Metodologias Ativas em cursos de graduação tem por princípio tornar o discente protagonista em seu processo de formação, ampliando sua autonomia e segurança no processo de tomada de decisões. Nesse sentido, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em Imperatriz/MA, adota o uso da Metodologia ativa Problem Based Learning (PBL) para readequação do currículo do curso de Medicina, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), de 2014. Busca-se, com a iniciativa, formar médicos com uma perspectiva voltada à atuação no Sistema Único de Saúde (SUS). Esta pesquisa objetivou analisar a aplicação da Metodologia Ativa (PBL), sua contribuição para o curso de Medicina da UFMA e as perspectivas de contribuição para o desenvolvimento das regiões nas quais os futuros médicos estarão inseridos. A fundamentação teórico-metodológica adotou abordagem qualitativa, com análise documental e bibliográfica, além de se basear na coleta de dados realizada por roteiro de entrevista semiestruturado, com entrevistas gravadas e decupadas na íntegra. Para a análise dos dados, oriundos da transcrição dessas entrevistas, categorizou-se as questões respondidas conforme a análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que: o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) de Medicina está em consonância com as DCN; na percepção discente, o uso sistemático da metodologia PBL estimula a autonomia no processo de formação, permitindo a compreensão da aplicabilidade do estudo; destacaram, ainda, que a integração ensino-serviço promove segurança, apropriação, conhecimento da realidade e dos principais problemas enfrentados pela comunidade, e com isso puderam entender o papel de protagonistas de mudanças no cenário da saúde pública. Toda a pesquisa possibilitou comprovar a importância de uma educação formativa mais comprometida com a preocupação social, o que contribui para o desenvolvimento regional. Em 2020, cinquenta novos médicos, formados pela UFMA, por meio de colação de grau especial, já atuam no SUS, em decorrência da Pandemia de COVID-19.

Palavras-chave


Gestão. Desenvolvimento Regional. Educação. Metodologia Ativa. Formação Médica

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X