Índice relativo de qualidade de vida da Região Norte: uma aplicação da análise fatorial

Breno Carrillo Silveira, Rubicleis Gomes da Silva, Lucas de Araújo Carvalho

Resumo


O desenvolvimento humano de uma sociedade deve ser a função objetivo de todo e qualquer governo. Para se buscar esse objetivo, é necessário primeiramente mensurar esse desenvolvimento, refletido na qualidade de vida. Diante disso, um índice de desenvolvimento humano deve ser visto como um indicador formado por uma multiplicidade de variáveis, que reflita a qualidade de vida de determinada sociedade. Dessa forma, esse trabalho objetiva construir o índice relativo de qualidade de vida (IRQV) para Região Norte, alternativo ao índice de desenvolvimento humano (IDH). Especificamente, pretende-se a) determinar o IRQV para cada município da Região Norte e b) para os estados. Os resultados apontaram que ocorre uma heterogeneidade na qualidade de vida dos estados da Região Norte. Os estados do Pará e do Tocantins apresentam o maior número de municípios com melhores IRQV, representando uma melhor qualidade de vida em tais locais. Observou-se ainda que o estado do Amazonas se apresentou deficiente em relação aos outros estados da região, pois possui o maior número de municípios com piores valores para o IQRV. Belém, capital do estado do Pará, apresentou o melhor IRQV. O município com pior IRQV na Região Norte foi o município de Ipixuna no Amazonas.

Palavras-chave


Índice Relativo de Qualidade de Vida. Municípios da Região Norte. Análise Fatorial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X