Estratégias para Criação da Indústria Aeroespacial Brasileira

Isabel Cristina dos Santos, João Amato Neto

Resumo


A criação da indústria aeroespacial brasileira - defesa, aeronáutica e espaço - situa-se no processo de formação da indústria nacional, quando, na década de 1930, o modelo econômico fundamentado na produção agrícola é substituído, lenta e gradualmente pela produção industrial. Para prover recursos humanos, técnicos e tecnológicos necessários para atender as necessidades do modelo industrial que se formaria a partir de então, foram criadas algumas das principais indústrias e serviços de infra-estrutura industrial. Um acordo com o governo americano, nos primeiros anos da 2a. Grande Guerra resultaria na instalação da siderurgia brasileira, financiada pelos Estados Unidos da América, o que seria essencial para o fornecimento de aço para a indústria bélica e, por extensão, à indústria aeronáutica e, décadas mais tarde, à indústria aeroespacial. O cenário competitivo encontrava-se promissor para o surgimento de um novo competidor que tivesse acesso às bases aéreas no sul do continente americano. Era necessário então um plano que compreendesse a formação da indústria aeronáutica desde seus alicerces educacionais até a formação de laboratórios de prática, visando a geração acelerada, porém consistente, do conhecimento aeronáutico.

Palavras-chave


plano de Desenvolvimento Industrial, Indústria Aeronáutica e Gestão do Conhecimento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X